Taxa de conversão no e-commerce: o segredo.
maio 30, 2017

Como definir o seguimento de atuação do meu e-commerce?

É normal um lojista escolher o segmento que irá atuar principalmente por prévio conhecimento, “minha família tem uma loja de roupas”, ou então por uma demanda própria, “eu gosto muito de vídeo game”. Mas ao escolher o seu segmento, você deve ficar atento a alguns pontos:
Custo da mercadoria vendida (CMV): optar por produtos de alto valor, significa precisar de mais investimento inicial seja para o estoque inicial quanto para a reposição. Se você dispõe de pouco capital inicial, começar a vender eletrônicos pode ser o primeiro erro no seu planejamento.

Margem bruta média: em alguns segmentos a margem pode ser extremamente baixa, algo em torno de 20%. Se você optar por uma dessas categorias, todo o potencial de investimento e lucratividade fica prejudicado devida a baixa margem. Segmentos como moda tendem a ter margens maiores.

Cubagem: na loja virtual não há uma vitrine mas você deve armazenar o seu estoque. Quanto maior o produto, maior deverá ser o seu galpão e consequentemente maior será o custo de armazenagem.

Concorrentes: se o segmento que você atua já possui grandes empresas, provavelmente será difícil competir com preços melhores, portanto você terá que buscar outros meios de se diferenciar. Mas existem alguns segmentos menos consolidados que podem ter oportunidades boas a serem trabalhadas.

Potencial de mercado: definir quantos compradores ou qual é o volume de vendas anual é fundamental para decidirmos até que ponto podemos expandir as vendas.

Fornecedores: se você já possui contatos de fornecedores ou se o segmento escolhido possui uma grande cadeia de distribuição, será mais fácil iniciar. Segmentos com cadeia de distribuição monopolizados são mais difíceis de se trabalhar.

Uma estratégia que pode ser adotada é escolher segmentos de grande volume mas optar por um nicho específico. Por exemplo o segmento de moda feminina, mas atuar só com tamanhos grandes. Talvez segmento de sapatos masculinos, mas só numerações baixas.

Essa estratégia se chama “nichar” o segmento de atuação. Com ela, fugimos da competição com empresas já estabelecidas, logo precisaremos de menos investimentos principalmente em marketing, mas consequentemente o potencial de vendas é menor.

Exemplo de uma loja não “nichada”, ou seja, que não trabalha com um nicho específico: Dafiti, loja muito conhecida de sapatos. O potencial de vendas são todas as mulheres que compram online sapatos. Exemplo de uma loja “nichada”, ou seja, focada em um determinado público: 33 e 34, loja pouco conhecida de sapatos femininos no tamanho 33 e 34 apenas. Aqui, as vendas ficam restritas a um público específico, mas que a Dafiti não atua fortemente.

Cada uma das estratégias vai enfrentar desafios diferentes, mas se encontrada uma oportunidade, ela deve ser a sua primeira opção.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat